sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

(64) Ah Tess, Geatina


Crianças comendo gelatina...


Bruno fala:

- "ah tess, geatina"

Eu sem entender, falei:

- quê, filho?

Veio a resposta:



- "ah tess, geatina"

Me calei, e fiz cara de quem tivesse entendido...


Não satisfeita a Aline olha pra mim e fala:



- "que foi que o Buno disse mãe?"

Eu simplesmente repeti:



- "ah tess, geatina"

Ela então disse:

- "ah! agora entendi"







...nem sempre mãe entende tudo o que eles querem dizer, mas com certeza, elas são as que mais se divertem...






sexta-feira, 30 de novembro de 2012

(63) Meus Reis em Seus Tronos

E desde ontem estamos na luta à favor do desfralde.

Levanta cedo, troca a roupa, tira a fralda e limpa o bumbum.

Coloca a calcinha, coloca a cuequinha.

Me avisem por favor antes de fazer xixi ou cocô, assim a mamãe coloca vocês no peniquinho, ta bom?
- Ta bom mãe!

Mããããããe... eu "fazi xixi"... (seguido de choradeira)

E logo vejo a poça amarela seguida de um rastro pela casa... desde onde estavam até onde eu estou...

Não precisa chorar, só me avisa antes tá bom?
- Tá bom (chunf) mãe...

E troca mais uma cuequinha.

"Mãe vô fazê xixi"

A mãe corre feito louca, abaixa a calcinha e senta-a no vasinho, dali a pouco uma musiquinha comemora o líquido no penico.

êêêêê... parabéns!!! Você fez no peniquinho, muito bem!

"mãe, fazi cocô"

É, não deu tempo

Troca mais uma cuequinha de novo.

Joga o xixi na privada, enxágua, seca e poe de volta no troninho.

"mãe xixi"

Corre, tira a cueca e senta no vasinho filho!

Ufa! agora deu tempo, toca a musiquinha...

Escuto:

"palabéns Bubú"

- eles se abraçam *achei fofo isso

Jogo o xixi na privada, enxáguo, seco e coloco de volta no troninho, e já escuto

"mãããããe, quero fazê xixi"

De novo Aline? Você acabou de fazer, não tem xixi ainda filha!

Mas ela abaixa a calcinha, senta e eu escuto a musiquinha.

Além disso ainda tem:

"palabéns Nine" *com palminhas e tudo

Parabéns filha, você estava certa...

Jogo o xixi na privada, enxáguo, seco e coloco de volta no troninho

Me sento para escrev... "mãããããããe..."

"mãããããããe..."
"mãããããããe..."

Olha, não sei quem está em 1º lugar, se a palavra "mãe" ou o som da descarga nesta casa.

Estou cansada, muito cansada... já fui até o banheiro levar xixi e cocô umas 40 vezes e o dia ainda não acabou. Quando sou eu quem está com vontade de fazer xixi, eu olho pro banheiro, mas olho bem e por não aguentar mais ir até lá, já penso em começar a usar fraldas...

Agora, ao final da tarde do 2º dia, estou mais feliz, eles já não estão mais me chamando tanto, eu já os vejo correr até o troninho e abaixar as mini peças íntimas sozinhos, só ouço a musiquinha e os parabéns... e então vou até eles pra enxugar as partes, subir a calcinha e a cuequinha, pois acredito que deve ser bem agradável andar com essas peças no meio do joelho ou nas canelinhas, eles sempre saem correndo com a bundinha de fora...rs... *já podem brincar de corrida do saco.

Espero que esse corre-corre, acabe logo... nossa! Não tá fácil... tá muito engraçado, mas não tá fácil...








quarta-feira, 28 de novembro de 2012

(62) Dossiê Chupeta 28/11/2012




E mais um ano, a velha história de dar a chupeta para o Papai Noel em troca de um presente se repete... às vezes ela diz que vai dar a chupeta, outras vezes diz que não...
Então, na dúvida, achei melhor  tentar fazer isso sem intercessão do bom velhinho, assim ela não pega bronca dele.

Sim, hoje completa dois dias que tento tirar a chupeta da Aline...

Anteontem, ela dormiu e não se lembrou de pedir e eu por minha vez também "esqueci" de oferecer...

Ontem durante o dia todo ela se lembrou poucas vezes, e eu apenas disse que havia procurado, mas que não havia encontrado, e além do dia todo, à noite ela ficou mais uma vez sem seu objeto favorito.

Hoje pela manhã, ela nem perguntou dela, eu estava tensa, pois ela tem duas uma branca e outra rosa, a branca eu realmente sabia onde estava e eu a escondi, mas a rosa, só Deus saberia onde encontrá-la. E meu medo maior, era que a Aline a encontrasse antes de mim.

Enfim, a crise de abstinência estava deixando essa criança totalmente fora de si.
Ela corria gritando e rindo, parecia uma mini-bruxinha... louca, louca... pulava no sofá e se jogava em mim, me abraçava e beijava desesperadamente... gritava... sim, gritava muito... parecia ter 20 crianças nesta casa que só tem duas.

Pra distrair ainda mais, resolvi que faríamos os cartões de natal das avós...

Precisei apenas do guache e da boa vontade dos dois. Ela não queria, mas ao ver o irmão dizer "gotoso" enquanto eu espalhava a tinta sob seu pé, ela decidiu que também queria fazer.
Foi uma brincadeira ótima, e ficou bem legal. Em tudo foi usado as mãozinhas, pezinhos e dedinhos deles, inclusive para escrever, usei o dedinho indicador como minha caneta tinteiro.

O resultado final foi este:

A estrela são as pontas dos dedinhos;
A árvore são os pés;
O tronco são os dedos das mãos;
O vaso é a mãozinha fechada;
As bolas coloridas são com as pontas dos dedinhos;
E a escrita, com o indicador.

Eles adoraram fazer esta "arte".
Decidi colocar os cartões sobre minha cama para secar, e a Aline foi me ajudar, de repente ela encontra a chupeta rosa... pensei: "saco! tava indo tão bem!"
Ela pediu desesperadamente para eu lavar, mas eu decidi ferver, pois não sabia há quanto tempo ela estava alí.
Fervi, e dei pra ela...
Ela passou a tarde toda com a chupeta na boca... tomamos banho e fomos ao pediatra. No caminho ela dormiu e a chupeta caiu, esperei que o Bruno também dormisse, e assim que isso aconteceu eu peguei essa chupeta e a escondi na bolsa.
Quando ela acordou nem se lembrou de pedir.

Fizemos tudo o que precisava ser feito e ao retornar para casa ela se lembrou e pediu a chupeta.
Eu disse que estava escuro e que não dava pra procurar, mas o Bruno, todo preocupado com a irmã disse:
- "pai, apaga a luz pa puculá a chupeta da Nine" (*ele quis dizer acende)

Dissemos que naquela hora não dava... e ela voltou a esquecer...
Subimos, trocamos, demos mamadeira, escovamos os dentinhos e foram se deitar. Rezamos e então ela perguntou: "cadê a chupeta?" e chorou... o pai, mais do que depressa disse: -"abraça sua filha com muita força e dorme, vc não precisa mais da chupeta". E assim ela o fez...

Será que este será o começo do fim??? Tomara!! Já se vão 2 anos e 10 meses com ela...







sexta-feira, 5 de outubro de 2012

(61) Coração gigante cabe em bebê?

Na hora do almoço começaram as exigências...

- eu quero comer alí mãe, apontando para a mesinha de brinquedo.

Tudo bem, mas sem fazer bagunça porque eu vou estar longe de vocês.

Arrumei uma cadeira de cada lado da mesinha, coloquei o pratinho recheado com arroz, feijão, carne e legumes, uma colher e uma caneca com o suco preferido.

O Bruno se sentou em uma das cadeiras e começou a comer, a cada colherada de arroz com feijão que ele levava à boca, uma boa parte caía da colher no decorrer daquele pequeno trajeto.

A Aline não se sentou, ela queria a cadeira em que o irmão se sentou, e por isso começou a fazer birra.

Com toda paciência do mundo, eu olhei pra ela e disse:

- Filha, ele já está sentado e está almoçando, as cadeiras são iguais (embora o encosto fosse de cor diferente), se você não se sentar agora e almoçar sua comida vai esfriar.

Ela começou a chorar, gritar e pedir a cadeira do irmão.

Sendo assim, perdi minha paciência...

- ALINE, DEIXA ELE ALMOÇAR EM PAZ, VOCÊ TEM OUTRA CADEIRA. SE VOCÊ NÃO ALMOÇAR AGORA NÃO ADIANTA ME PEDIR LEITE MAIS TARDE PORQUE NÃO VOU TE DAR, VOU DAR A SUA COMIDA E VAI ESTAR GELADA!!!

Me virei, sentei-me à mesa e fui almoçar fazendo companhia à moça que me ajuda aqui em casa, ao mesmo tempo que os observava.

Ela permaneceu em pé ao lado da mesa, porém calada.

Ele... bem... ele parou de comer, empurrou o pratinho azul dele pra frente, puxou o pratinho rosa pra pertinho dele, se levantou e falou:

- "xenta qui Nine"

Ele se sentou na outra cadeirinha e continuou seu almoço, e ela se sentou na cadeira que ela queria e começou a almoçar.

E eu... eu chorei, claro... ver meu pequeno cuidar da irmãzinha dele assim, com todo esse carinho e preocupação, tendo só 2 anos e 8 meses... nossa... é de deixar qualquer mãe orgulhosa do filho que tem.



terça-feira, 2 de outubro de 2012

(60) O professor!

Aproveitando aquele imenso saquinho de Cosme e Damião que as crianças ganharam, hoje foi dia de doces... muitos doces...

Depois do almoço, barriguinhas cheias, hora da farra...

Balas, chocolates, docinhos de amendoim... e abrindo um saquinho de pipoca doce...


- Buno qué uma "pitcha" ? *pizza

- Quero !

- É pitcha de copóca !

- Num é copóca, é PO CÓ CA !!!

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

(59) A princesa e o Sapo...


Naquela pilha incalculável de bichos de pelúcia, recostados no canto da parede ela escalou.

Chegando no topo, pisoteando a cabeça do urso fofo grande e bege, ela grita:

- "vem mi salváááá pínxipi"
- "vem mi salvááááááááááá"

E o tal "pinxipi" que mais parecia um sapo, estava belo e folgado, deitado sobre um travesseiro azul, assistindo ao seu desenho favorito e nem deu atenção e importância à sua "pinxêsa".

Porém, a "pinxêsa" não se contentou, como toda mulher que não tem atenção na hora que "precisa", e começou a usar de sua mini-sabedoria feminina para conseguir o que queria.

- "pinxipi"...
- "ô pinxipi... vem qui vem..."
- "pin.xi.pi vem mi salvá? não? não vem não?"

- Manhêêê... o Buno num qué bincáááá... *já fazendo beicinho.

- Filho, vai lá brincar com ela... Ela está te chamando!

Ele, se levantou, e sem tirar os olhinhos da TV, pegou na mãozinha dela e falou:

- "ti azudo, pinxêsa" e ainda arrematou com um "muito obigado"

Eu falei, mas é a princesa que tem que agradecer. Ele nem ligou, o desenho estava mesmo muito mais legal.

Depois de certo tempo, acabaram se dando as mãozinhas, e saíram correndo pela casa. Brincaram de roda e depois de pega-pega, porém, a "pinxêsa" que à pouco tempo atrás, era "frágil" e precisava de ajuda, agora corria com as mãos erguidas e gritava um sonoro: "EU SOU A PINXÊÊÊSA UÁÁÁÁÁHHHH  VÔ TI PEGÁÁÁ", deixando assim o pequeno "pinxipi" com medo, fugindo dela à todo custo.

Terminou claro, com uma queda, uma briga, um tapa entre eles e uma reclamação... enfim... o conto de fadas terminou...

                      ...pelo menos por hoje...

terça-feira, 11 de setembro de 2012

(58) cirurgia de comer?


Então hoje a vovó Zizi vai fazer cirurgia... vai extrair a malvada pedra da vesícula...

Pela manhã ligo lá, converso com ela e passo a ligação para os netos... que conversam timidamente, parecendo não conhecer a pessoa do outro lado da linha.

Desligo o telefone.

Aline:

- Quem era mãe?

- A vovó filha, você falou com ela e não sabia?

- sabia sim!

- Então filha, hoje a vovó vai fazer cirurgia.

- Quero comer mãe!

- Quer comer o quê Aline?

- A cirurgia!


- Cirurgia não é de comer filha.

- Não? (perguntou decepcionada)

- Não!

- É de bincar mãe?


- Também não filha.

- A cirurgia da vovó vai ser assim, o médico vai fazer um carinho na barriga dela e vai tirar a pedrinha que está lá dentro, aí ela vai parar de sentir dor. Entendeu?

- Entendeu mãe!

- Mãe, a vovó comeu a péda?


...

**Coisas que só a Aline pode explicar:


*Ah! por fim, ela ainda disse que a vovó fez a cirurgia por causa da tosse... (???)

*Ao se deitar, ela chorou e falou: eu quero a cirurgiaaaaa... eu quero a cirurgiaaaa...  (eu, sem saber o que fazer, disse, filha, você não precisa da cirurgia, dorme!, mas ela continuou esbravejando e pedindo... foi quando meu marido teve a feliz idéia de vir na sala buscar a centopéia de pelúcia que ele havia dado pra ela quando chegou do trabalho, sim... ela abraçou o bichinho e a chamou de cirurgia...) o.O








terça-feira, 14 de agosto de 2012

(57) E taca Bepantol...


E eis que saio do banho, e enquanto coloco minhas roupas no quarto, ouço uma vozinha dizendo:

- tô passando, tô passando...

Tá passando o quê Aline?

- pumada!

Corri, ainda de toalha na sala, onde encontrei os dois mini seres lambuzados de BEPANTOL...

aqueles rostinhos estavam completamente escorregadios e os cabelos que haviam acabado de serem lavados, estavam grudados, como os de quem não lava há dias...rs...

O pai estava na cozinha lavando mamadeiras, e eu perguntei:

- como ela conseguiu pegar a pomada? (pq eu sempre deixo em locais altos)

Ele:

- ela me pediu pra segurar e eu dei!

...rs...

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

(56) Pêra, uva, maçã, salada mista


E a brincadeira foi assim...

Ao me ver triste e chorando, minha filha veio até mim e disse:

- vem mãe, no quaito

Eu fui... deitei-me na cama de bruços, mão sob o queixo e, tentando segurar as lágrimas entrei na brincadeira...

A porta do quarto encostada na porta do guarda-roupas, formou um micro-corredor o qual ela chamou de cozinha.

Me trouxe dalí de trás o copo de água do Bruno, e me mandou tomar a água.

- toma mãe! toma!

eu tomei um gole...

- tá feliz agora?

Essa pergunta me fez chorar ainda mais, pois vi neste momento que ela queria muito me agradar, e pensei, como pode um ser tão pequeno ter tanta consciência do que acontece comigo?

Enxuguei minhas lágrimas e disse:

- tô muito feliz filha, muito mesmo, vem cá me dá um beijo.

E vieram ela e o Bruno e me deram muitos beijos e pularam em cima de mim fazendo festa...

Ela desceu da cama, ele ficou deitado ao meu lado, do mesmo jeito que eu.

Ela foi até a "cozinha", e falou:

- qué pedacin di maçã?

- quero sim... ela trouxe (de mentirinha) e eu fingi que comi, e o Bruno também...
 (aliás, tudo o que ela trazia pra mim ela levava pra ele também)

- qué pedacin di uva?

- quero!

- qué pedacin di mulango?

- quero!

- qué pedacin di... di...

- tem pêra filha?

- não, num tem!

- qué pedacin di linguiça?

- rs... quero!

- qué pedacin di mulango dinovo?

- quero!

- qué pedaci di culação?

- rs... quero!

- chega hein filha, tô super cheia, nossa, comi muito!!!

- não mãe! come mais!

- qué pedacin di mulango?

- não quero filha.

*ela foi chegando mais perto

- qué pedacin di mulango?

- não quero filha.

*ela encostou o nariz dela no meu e arregalou os olhos

- qué pedacin di mulangoooooo?

- quero sim filha, nossa, tava morrendo de vontade!...rs...


E brincando e me distraindo, eles conseguem por muitas vezes tirar qualquer tristeza que tenta rodear minha vida...

Por isso digo que só podem ser anjos...

Obrigada por mais esse dia crianças!!!


sexta-feira, 3 de agosto de 2012

(55) Febre no banheiro

...E enquanto eu fazia minhas sobrancelhas no banheiro...

as duas figurinhas entraram correndo ...

- o que é isso mãe?

- tô fazendo a sobrancelha filha.


- Buno, num mexe aí.

(eu só olho pelo espelho, ele tentando levantar a tampa do vaso sanitário)

- Qué vê cocô!

- Num tem agora Buno!

*Acabaram encontrando o suporte do rolo do papel higiênico que estava ao lado do rolo (aquele que fica dentro do rolo).

Aline pegou.

Bruno fala:

- táta, tô cum fébe.

Aline:

- tá cum fébe Buno? Dexô vê.

Aí ela coloca o suporte do rolo de papel higiênico no braço dele e fala:

- tá cum fébe memo Buno.

Nessa hora eu não me aguentei e perguntei:

- Nossa Aline, o Bruno tá com febre?

- tá mãe.

- Quanto de febre filha?

- Seti e meia, mãe.

- Sete e meia de febre? (...rs...)

- é!


Terminei, vamos embora do banheiro porque aqui não é lugar de criança brincar.
E aí gostaram da minha sobrancelha?

- tá linda mãe!


owwwnnnnnn... eu morro por essa duplinha!!










sábado, 16 de junho de 2012

(54) "Tiam..."

E entre tantas noites bem dormidas, depois de dias exaustivos porém alegres por poder curtir as brincadeiras e brigas...

Tome o último leitinho de hoje filho, e vamos dormir, já é hora...

Aline segura seu tetê, e assiste à Clarilú (adora)...

Bruno termina seu leite, vamos escovar os dentes, mais um dia sob muita resistência.

Cada um pega um bichinho pra dormir agarradinho. Ela pega um gato e um cachorro de pelúcia, esses não entrarão em conflito pois o reino animal de brinquedos só permite amizade e amor. Ele pega seu carrinho vermelho e o cachorro que é da avó. Agarra e vai para a frente do berço, esperando que eu o coloque lá deitado.

Filha, dorme com Deus!
- dómi cun Deushh

Deus te abençoe!
- Deush bençoi mãe.

Eu te amo!
- ti amu.

Até amanhã... (e ganho um beijo)

Filho, dorme com Deus!
- ...(silêncio)

Deus te abençoe!
- ...(silêncio)

Eu te amo!
- tiam...

* e como ele nunca respondeu nada, somente me olhava e me dava um beijinho... essa noite foi a mais feliz da minha vida... pois ele só respondeu aquilo que me coração já sabia, mas que meus ouvidos queriam ouvir... foi o "tiam" mais lindo que já ouvi... e nessa hora, lógico... chorei! E dormi o sono mais gostoso da minha vida...

e Até amanhã... (e ganho um beijo)...

quinta-feira, 31 de maio de 2012

(53) Giz de cera...


Enquanto um corre o outro pula;

Enquanto um grita o outro ri;

Enquanto um pede socorro o outro pula por cima;

Enquanto um faz cosquinha o outro finge dormir;

Rindo, pulando, brincando... sinal de choro no final...

Hora do almoço, deixo os dois sozinhos pela casa...

Ao voltar me deparo com inúmeros absorventes espalhados pela sala.

Nas mãos deles alguns dessa mesma linha, porém coloridos e de uso interno.

... sim ... o Bruno chamou de giz e me pediu um caderno ...

... pra desenhar e colorir...

... e eu morrí... morrí de tanto rir ...

segunda-feira, 14 de maio de 2012

(52) Um pedido especial


Depois de brincar de arrumar e desarrumar a sala, dou um yakult pros bebês (que dizem ser suco di vó zizi) e abro o computador para ler meus e-mails...

Meu filho vem até mim para fechar o note... eu tento argumentar...

- Filho, a mamãe precisa ver os e-mails pra saber se tem pedidos de cupcakes... preciso trabalhar pra ganhar dinheiro e comprar um mooooonte de coisas pra vocês...

Aline vem gritando:

- compáááááá...

É filha, o que você quer que a mamãe compre pra você?

- "gilafa"

Uma girafa filha?

- é!

Como?

- "beeeem gande"

É filha, você quer uma girafa bem grande? Com pescoço bem comprido?

- é!
- "e pu tato um efanti azu"

Ah, que fácil, uma girafa grande pra você e um elefante azul pro tato...

O tato gostou da encomenda... enquanto ele dava fandangos pro cachorro de pelúcia da vovó, ele ouvia nossa conversa e sorria...

Liguei pro papai e repassei a encomenda...

Será que ele vai trazer???

sexta-feira, 11 de maio de 2012

(51) Carinho guardado...

Hoje em meio às brincadeiras, parei alguns segundos para olhar fundo nos olhinhos dos pequenos e admirá-los... como são belos... perfeitos... puros...

Abracei meu menino beeeem apertado e lhe disse que o amo muito...

Em seguida, fiz o mesmo com minha pequena flor...

Recebí de imediato, um abraço forte, ou um "UTA" como eles dizem, senti muito carinho e verdade neste momento.

Ganhei também um lindo sorriso, um só não, dois lindos sorrisos, cheios de dentes perfeitos...

Um subiu às minhas costas, e ao mesmo tempo que brincava de "pocotó", também queria ver o "pínce" tatuado em mim...

A outra deitou-se na cama, colocando a cabeça em meu colo meu pediu "cafué".

E entre uma brincadeira e outra, entre um carinho e outro, ganhei um beijo na palma de cada mão, um de cada filho, e nessa hora, fechei minhas mãos e gentilmente as levei em direção ao meu coração, a fim de guardar com todo meu amor e carinho, esses beijos e também esse momento... para sempre...


quarta-feira, 25 de abril de 2012

(50) Saudades do que ainda virá...

é só uma fase complicada...


eles se batem...

brigam...

disputam os mesmo brinquedos...

gritam...

choram...

empurram...

mordem...

arranham...

beliscam...


me pego no meio de tudo isso muitas vezes gritando, brigando, pondo de castigo... paro... penso...


guardo brinquedos...

desligo a TV...

dou uma bronca...


e de volta o que eu ganho?

- "mamãe, te amo!"

- "vem ki mãe"

- "bêjo mãe"

- "mamãezinha"

- "sô o tiu Ui" (referindo-se ao cabeleireiro Rui, ela brinca de cortar meus cabelos, me fazendo carinho)

- "uuutaaa" (Aline)

- "uuutooo" (Bruno)

- "bincá mãe, bincá"

- beijo com bába

- abraço apertado

- mais beijo com bába

- carinho



Agora te pergunto...

vou mesmo reclamar disso tudo???

Sei que uma hora isso tudo estará apenas em minhas lembranças e ficarei triste comigo mesma se eu tiver que me lembrar que briguei muito com eles, então, prefiro muitas vezes apenas conversar, morder, brincar, fingir que não estou vendo as brigas, apertar, abraçar, beijar, ninar, mimar, acariciar e amar muito...

A vida é feita de escolhas... o que você faz hoje vai refletir no seu futuro...


Prefiro me lembrar do quanto fomos felizes... (e se Deus quiser ainda estaremos sendo) e de quanto essa fase valeu a pena...







"Saudade boa, saudade, saudade, essa é doce. Dói? Dói sim, mas não é cruel, é uma dorzinha boa de sentir, leve, que enche o peito, faz sonhar, sorrir, eleva o olhar para o passado, gera suspiros e é, como afirmei, presença da ausência. É presença do que, ou de quem, tivemos e teremos sempre dentro de nós."

sexta-feira, 13 de abril de 2012

(49) Mãe também cansa!

Aline:

- Qué vê canal...

Eu:

Que canal você quer ver filha?

- Qué vê canal.....
- Qué vê canal.....
- Qué vê canal.....   *já irritada...

Quer a Discovery Kids?

- Não!

Quer o Quintal da Cultura?

- Nãããão....

Filha, assim fica difícil... o que você quer ver?

- capamalelooooooo...

*sorte que estava passando o Sitio do Picapau Amarelo.

Fiquem aí deitadinhos assistindo, que a mamãe vai fazer o papá.

Estou na cozinha e ouço o  telefone tocar...

Aline atende:

- Papaaaaaaaaiiii...

Papai fala:

- tudo bem filha? cadê a mamãe?

- tudo! tá cozinha.

E o que ela está fazendo?

- piqueique!

Aline:

- tabaiá papai?

Papai:

- é, o papai tá trabalhando...

Aline:

- "cunDeus"

Papai:

- fica com Deus você também!

Voltei com o almoço, comeram, tomaram suquinho...

Resolvi arrumar as gavetas da cômoda dos bebês à fim de conseguir espaço retirando as peças que não serviam mais.

Arrumei, separei, dobrei e redobrei...

Bruno passa correndo, puxa uma camisetinha e foge!

- Bruno, volta aqui!!!  *ele rí...

Ignorei e continuei arrumando, depois eu pegaria aquela peça de roupa e dobraria novamente...

Ele volta... de vagar... faz que não está alí...

- dá um grito, pega outra roupa da gaveta e sai correndo...

- Brunooooooooo... devolve a roupa filho! * ele rí muito...

Na terceira vez, achei melhor para por alí mesmo, sem caprichar muito na arrumação, dobrei o que precisava, tirei o que não servia e fechei a gaveta... antes que ela ficasse vazia de vez...rs...

Aline vem ao meu lado... sinto um cheirinho estranho...

- Aline, você fez cocô?

- Não!

- Tem certeza filha? E esse cheiro?

- Foi só pum mamãe! (brava) *mas ela tinha feito... rs...

Reiniciei a dupla jornada...

Troquei as fraldas, dei mamadeira, brincamos um pouco e eles deitaram no sofá...

Agora estão tranquilos, nem parece que tem crianças por aqui... estão assistindo Cocoricó... provavelmente o soninho está chegando...

Tomara! Também quero dormir...


Ser mãe é bom mas cansa!!!...rs...

segunda-feira, 2 de abril de 2012

(48) O coelho vacilou...

Estou há um tempo querendo fazer ovos de chocolate para minha mãe, irmã e sogra, mas eu queria fazer num formato especial, diferente do convencional... fiz testes e mais testes e nada dava certo...
Decidí que faria no formato de ovo de galinha mesmo, assim ficariam bonitinhos...

Comprei um molde pequeno, mas quando fiz e vi o resultado notei que ainda assim era grande e estava com cara de ovo de páscoa pequeno e não era isso o que eu queria...

Então eu mesma fiz o molde usando um ovo de galinha de verdade.

Comecei a fazer... o 1º não deu certo... eu queria rechear e demorei muito, então o chocolate endureceu...

Aos poucos fui conseguindo chegar no que eu queria... bem, confesso que está me dando tanto trabalho que nem sei se vou mesmo fazer todos assim...

Mas o fato é que ontem à noite consegui fazer 4 ovinhos de galinha de chocolate, todos recheados com doce de leite.
Coloquei os 4 num prato dentro do porta-bolo e deixei em cima de um banquinho na cozinha e como de costume tranquei a porta pois tenho medo que os pequenos entrem na cozinha e peguem alguma coisa que possa machucá-los (faca, tesoura, garfo...)...

Enfim, hoje pela manhã o papai voltou das férias e os bebês sentiram sua falta. A Aline nem tanto, nem perguntou pelo pai, já o Bruno ficou batendo na porta da cozinha e chamava: "papaaaaai"  "papaaaaai"... como se ele estivesse lá dentro... (tadinho)...

Fiz as mamadeiras deles...
Depois dei o remedinho que o Bruno está tomando por causa da tosse ainda...
Arrumei minha cama...
Escovamos os dentes...
Trocamos de roupa...
Ví meus e-mails...
Eles viram seus desenhos...
Varri a casa...
Lavei a louça...
Troquei outras fraldas...
Eles pulavam...
cantavam...
Fui ao banheiro... (sim, eu vou ao banheiro)...
mas algo me assustou... pois enquanto eu estava "na casinha" o silêncio tomava conta da minha casa... isso não é muito normal...

De lá eu os chamava:
- Aliiiiineeeee
- Brunoooooo
O que vocês estão fazendo?

- *silêncio

Quando abrí a porta do banheiro e me deparei com os dois sentados no sofá, cada um com um ovinho de chocolate (já mordidos) nas mãos...
Olharam pra mim com cara de safados, sorriram  e a Aline falou com aquela boquinha toda melada de chocolate:

- Ovo di quasqua... (*como se eu não soubesse)









Comecei a rir de imediato...
Deu tanto trabalho pra eu fazer 4 e eles já comeram 2... e nem eram pra eles...rs... ( o ovo deles é maior).
Encontrei a porta da cozinha entreaberta e a tampa do porta-bolo fora do lugar...



Só vendo mesmo...

Tô rindo até agora, pois apesar de todo meu trabalho ter ido por água abaixo, EU ADORO ESSAS ARTES DE CRIANÇA...

sábado, 31 de março de 2012

(47) Coelhinho da páscoa...

 Hoje pela manhã após mais uma dose do remédio amargo, muito choro e cara feia... a mãe resolve dar um pedaço de ovo de páscoa (que o coelho deixou na casa da tia Dédé e pediu pra ela trazer), acho que o ovo estava divino, pois acabaram comendo uma parte toda.

 Assim ficaram mais felizes.

 Passaram o dia falando do tal "cueio quasqua"...

 A noite cai, e eles precisam tomar outra dose do mesmo remédio, e a primeira coisa que a Aline fala é:

- chocoate quasqua
- chocoate quasqua

Filha aquele ovo acabou.

* O choro toma conta da casa toda...

Vamos pedir pro coelho trazer mais um ovo?

* ela fez que sim...

Vamos escrever pra ele? Eu te ajudo... e depois, durante a semana a gente faz um belo ninho pra ele vir botar seu ovo, tá bom?

* tá bom...

E essa foi sua (nossa) primeira carta...





E segurando em sua pequena mãozinha, eu ia ditando e *nós duas* íamos escrevendo a singela cartinha...

Após escrevermos a carta ela se desesperou, queria o ovo de qualquer maneira... expliquei que agora vou mandar a carta pra ele, e que só depois ele  traz o ovo, mas ela tem pressa... (mulheres são assim).

Foi dormir choramingando, resmungando e falando:

-  "ovo quasqua"...
-  "cueio quasqua"...


             ... Essa semana será looooonga ...

                       tô até vendo...

terça-feira, 20 de março de 2012

(46) Ai que Alivium...

Hoje o Bruno não está muito bem, desde ontem com uma febrinha que vai e volta...

Damos o medicamento e ele melhora, tanto que nem parece estar meio dodói, pula, canta, dança... dalí um tempo ficava amoado novamente... fazendo aquela carinha carente, ficava juntinho de mim, olhinho pequeno, carinha de sono...

É difícil vê-los assim.

Levamos ao pediatra que receitou uma pomadinha para o bumbum, e se necessário antibiótico...
(será um furúnculo baby??? tomara que não!)



*brincando na sala de espera do pediatra

A febre voltou, tratamos de dar logo o "santo remédio"... meia hora depois já estava ele correndo, pulando, dançando, cantando...
O "Alivium" dele me dá um grande "Alívio"...

Deitei-me em seu lugar, já que agora estando melhor, está brincando...

Lá vem ele de volta... encosta a cabeça no sofá, mas fica em pé...

- Bruno, deita aqui com a mãe filho?
- Não!

- Vem filho, deita aqui, eu saio e você fica com seu travesseiro...
- Não!

E puxou minha perna pra que eu ficasse na mesma posição em que estava anteriormente...

Passado 5 minutos olhamos pra ele que estava em silêncio absoluto, e o encontramos dormindo... em pé... tadinho...




Ajeitei meu pequeno sobre seu travesseiro fofo e azul, e alí ele passou boa parte da tarde adormecido.

* Isso me fez lembrar de quando eu era criança e algumas vezes que estive doente, lembro de minha mãe me dizendo:
 - você quer alguma coisa filha? eu faço pra você...
querendo assim me agradar e talvez ver um sorrisinho... uma carinha melhor...

 Hoje entendo a intenção dessas palavras...

 Perguntei ao meu filho:
- você quer alguma coisa filho? a mãe faz pra você...
... infelizmente não obtive resposta... afinal, mal ele fala alguma coisa... neste estado "xôxo" então...

 Mesmo assim, beijei, abracei e fiz um carinho... era tudo o que eu podia lhe dar naquele momento... o remédio cura apenas o corpo mas o amor... ah! o amor cura tudo!

Mais tarde acordou com um sorriso sutil... me deu um beijo e abraçou minha perna...

Ele está melhorando... Deus é mais...Sempre!!!

quinta-feira, 15 de março de 2012

(45) 1ª visita ao zoológico

Ontem levantamos mais cedo... papai de férias... vamos ao zoológico...

Roupas leves, protetor solar, óculos escuros e vâmo que vâmo!!!

É incrível como as crianças gostam dos bichos (mesmo alguns sendo à certa distância)...

Nos encontramos com a prima Marcella, com a vó Zizi, o vô Carlão e a vó Diola...

Se encantaram logo de cara com os bichos, que embora fossem "iguais" aos seus, eram tão diferentes.

Logo se empolgaram e já ouvíamos aquelas vozes finas gritando e aqueles mini dedinhos apontando:

- ó o cacaco!
- a zêba!
- o fanti!
- o lião... uááááárrrr...
- o póctomo
- o vestush

Lindo o brilho nos olhinhos dos pequenos.
A pureza da criança que pensa que o "cacaco" de lá, é igual ao "cacaco" de cá.

Andamos por todo o parque, um pouco no colo do avô, um pouco no colo das avós, um pouco no carrinho, um pouco no chão mesmo... sobre pernas... *o acordo era: se não for sentado no carrinho vai andando! Mas vó é vó, e basta um pedido com um bracinho estendido, e elas se rendem...

Paramos para o lanche, havia uma mini-lagarta andando na cadeira da vovó, nossa, virou espetáculo... eles a olhavam de pertinho analisando todos os seus movimentos... ela era magriiiiinha verdiiiinha e andava rapidinho, o que encantava os pequenos.

Passamos por um banheiro e decidimos trocar as fraldas das crianças.
Enquanto eu trocava a Marcella, a Aline estava com a vó Zizi e o Bruno tava no colo da vó Diola (eu disse NO COLO), nessa hora entrou uma molecada correndo no banheiro, fazendo muita bagunça e barulho, a vó Diola se desespera:

- cadê o Bruno? cadê o Bruno?

- Diola, acho que ele tá no SEU COLO. Ela não se aguentou, rimos muito...

Continuamos a visita ao parque.

- a giafa
- o uiso
- a aáa (o "R" não sai nem à pau)

Muita risadinha, muito chororô pra poder sair da frente de um bicho pra ver outro.

A avó se confunde, e chama um Emú por outro nome, e a Aline prontamente diz:
- vestuishhh

Ninguém segurou, caímos na risada...

E assim começam as crianças a nos corrigir...rs...

E assim, foi nosso passeio ao zoológico, cheio de "novidades", alegrias, tropeços, ensinamentos, risadas, chorinhos... enfim, muito divertido, muito mesmo.

Marcella, Aline e Bruno vendo os "cacacos"

Bruno, Papai, Mamãe, vó Diola, Aline, Marcella e vô Carlão

meu docinho

Bruno, Marcella e Aline, preparados para conhecer os bichos amigos

Bruno, Papai, vó Diola, vó Zizi, vô Carlão, Marcella e Aline    

quinta-feira, 8 de março de 2012

(44) Tarsila do Amaral

E como não poderia deixar de ser, casa onde tem criança dificilmente não tem obras de "ARTE"...rs...

Essa foi a primeira:




Depois de muita conversa, muita explicação... esperamos que ela tenha compreendido...

Aline, não pode riscar a parede você sabia?
- sabia...

Onde você pode usar o giz de cera?
- papel...

Então porquê você riscou filha? Se você sabia tudo isso?
-    * silêncio...


*Depois encontramos a parede ao lado da porta do quarto riscada, a parede ao lado do rack riscada, e a parede da sacada também... mas já tinha dado bronca então nem entrei no mérito da questão novamente...

Hoje o Bruno ficou rodeando a "pintura" e logo estava ele tentando copiar... sorte que ví a tempo de impedir muitos riscos... sim eu disse muitos porque um pouco ele conseguiu...


Lado bom: ela é uma artista (arteira) nata...rs... gosta de cores, traços...
Lado ruim: não saiu com nada!!!
Lado bom: uma eterna lembrança...
Lado ruim: logo eu me mudo e não vou levar essa parede comigo...rs...
Lado bom: casa nova, paredes limpinhas...
Lado ruim: Faber Castell... rs...

Pra quem perguntou qual foi minha reação ao ver:

Nenhuma... criança é criança, só expliquei que não pode, não vou bater nela por causa disso... só preciso ficar de olho...

*Crianças temporariamente sem acesso à giz de cera, canetas, lápis ou qualquer coisa que contenha cor e risque...rs...

quinta-feira, 1 de março de 2012

(43) Penúltimo capítulo de "A Vida da Gente"...

Se tem uma coisa que eu gosto é de assistir novela, mas por um motivo bastante justo (os filhos), não consigo ver sempre, mas essa novela das seis "A Vida da Gente" eu até que consigo ver... e como hoje é o penúltimo capítulo eu "achei" que fosse conseguir ver...

Estamos eu e os bebês quietinhos assistindo... um calor infernal... janela aberta... ventilador ligado... suor escorrendo...

De repente entra uma borboleta pela janela... das grandes... as crianças se assustam... e eu também...
Ela voa, dá rasantes... faz o diabo nesta sala...

Mais uns instantes e enquanto eu tento expulsá-la daqui, eis que ela tinha uma comparsa...  e a dita cuja também entrou... pronto! O circo estava armado...

Eu correndo de um lado pro outro com uma almofada na mão tentando espantá-las para fora, e as crianças chorando de medo... (não sei se das borboletas ou de mim...)

De repente, uma delas entrou por cima do plafon, louca ou burra??? Borboleta suicida, foi de encontro com as lâmpadas (no mínimo pensou que se tratasse da "estrela maior")... burra, burra, burra... morreu tostada!
Aí sim as coisas saíram do controle... a borboleta comparsa quis se vingar...

Veio pra cima de mim... eu fiquei com medo (confesso)...
Parecia um ataque ninja...
Eu tremia, ela era grande... aquelas pernas pretas e finas me dão nojo...

Eu corria, mas eu voltava porque não podia deixar meus filhos à mercê daquela "mariposa apaixonada de Guadalupe", insana...

Ela veio e grudou em minha testa...

Eu gritei!!! Um grito rápido e curto, pois além de assustar os bebês eu fiquei com medo de que ela pudesse se desequilibrar e voar pra dentro da minha boca... aí sim eu iria morrer...

Rolamos pelo chão... eu e ela (a borboleta)... loucura total...

E a novela rolando...

E os bebês chorando...

E eu correndo pra lá e pra cá, com uma almofada na mão esquerda e uma lata de SBP na mão direita, cabelos desgrenhados, mãos trêmulas, rezando pra que essa também se suicidasse ou saísse da minha sala... eu fechava a janela pra tentar acabar com ela e abria a janela pra que ela pudesse ir embora, ela não ia e eu fechava denovo, pois o medo de entrar uma terceira era grande...

Enfim, depois de muito correr atrás, muito SBP pela casa, almofadadas, corridas, bebês chorando, tropeços nos bebês, mortes de borboletas... depois de tudo isso... consegui pegar a outra... dei logo cabo de sua vida... (infelizmente... foi ela quem procurou esse destino triste para sí própria)... enfim... depois de tudo, tudo...

                                  ... a novela acabou ...

                                        ... e eu não ví ...

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

(42) Ciclo natural da vida...

A evolução natural da vida... eles vão crescendo... inclusive dentro do nosso coração... pode ser que seja  esse o motivo de muitas mães (assim como eu), sentirem até uma dor de tanto que amam...

                        ... AMO MUITO MEUS PEQUENOS ...

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

(41) Ajudante geral...

Nada como ter em casa uma pessoa que te auxilia em tudo aquilo que você faz...

Sim, meu marido me ajuda muito, ele realmente é especial... mas não é dele que estou falando neste momento, mas sim da Aline...

Vou guardar os brinquedos, ela diz que vem me ajudar... e guarda UM...

Vamos escovar os dentes, e ela me ajuda a manter o sofá limpo... (escovando os mínimos cantinhos do mesmo)...

Trago a água no copinho, e ela me ajuda a limpar o chão (neste quesito, os dois me ajudam), espalham água pela casa e obrigatóriamente preciso passar um pano, então a casa fica limpa...

*Aline, me faz um favor filha... eu vou trocar as fraldas, será que você poderia ir até o quarto da mamãe e me trazer DUAS fraldas?

Ela responde:
 - Duassssss (e ainda faz com os dedinhos também, confirmando que ela sabe o que são DUAS)...

Ela vai pro meu quarto...

Eu deito o Bruno e abro a fralda dele...
Vejo que tem cocô...

Eu falo...

Filhaaaaaaa.... traz as fraldas!!!

Ela aparece com UMA...
Chega perto de mim e quando vou pegar ela me dá um OLÉ e sai correndo com a fralda (e dando risada), e eu segurando as duas perninhas do Bruno pra cima...rs...

*Filhaaaaaa... traz aqui pra mamãe, eu preciso... ó, o tato fez cocô!

Ela volta cantando a música do cocô (do cocoricó)...
"...cocô... olha o cocô...
cocô.cocô.cocô..."

Enfim me deu a fralda. E enquanto eu terminava de trocar o Bruno eu pedi que ela me trouxesse mais UMA, pois eu iria trocá-la também...

Ela sumiu...

Alineeeeeee...

Ela veio, com um buquê de fraldas... tinha pelo menos umas OITO FRALDAS...rs... (ainda bem que eu pedí uma só)...

Troquei a danada e enquanto isso o Bruno pegou a fralda dele que já estava enroladinha, pronta pra ir pro lixo, jogou no chão (como ele sempre faz), e não contente ele foi até onde a fralda caiu, chutou a fralda e gritou:
- gooooooolllll... (comemorando com as duas mãozinhas fechadas e pra cima)...rs...


                          Ah... esses meus ajudantes...

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

(40) Coração partido...

... e mais um dia de bagunça e brincadeiras se foi...

... é chegada a hora do banho + tetê + escovar dentes e por fim = berço...

mas antes...

Após eu dar banho no filho, o pai  levou a filha, e assim que terminei de dar banho nela ele foi buscá-la para enxugar e colocar o pijaminha lindo de ursinhos...

Enquanto o pai a secava, veio o irmão e bateu-lhe no rosto com o controle remoto da TV...

* A filha fica atônita...

* O pai, dá uma "senhora" bronca no filho... do chuveiro ouví a briga...

* O filho então, senta-se no sofá de cabeça baixa, já com beicinho de choro...

* Nesta hora a filha solta o choro... chega a perder o fôlego...

* O pai a abraça...

* O filho também chora... está de castigo...

* A filha se acalma e o pai  termina de colocar sua vestimenta...

* O pai pega o filho no colo e o leva para o quarto para conversar... acalmando-o...

* A filha aparece na porta do quarto...

* O pai pede que ela volte para a sala, pois a conversa era com o irmão...

* A filha, gentilmente obedece, senta-se no sofá e assiste a TV...

* O pai explica para o filho que o que ele fez não pode fazer, pois machuca a irmã ou qualquer outra pessoa... pergunta pra ele se está entendendo o que está ouvindo, e ele faz que sim com a cabeça (baixa ainda e com carinha de choro)...

* O pai ainda diz que se ele fizer novamente que ele ficará sem seus carrinhos...
 - Você quer ficar sem seus carrinhos?
 - Não!...
 - Então tem que obedecer o papai e não pode mais bater na táta... ta bom?
 - O filho faz que sim com a cabeça...
 - Então o pai beijou-lhe a testa e o tirou do castigo dizendo, vá brincar, mas antes dê um beijo em sua irmã como pedido de desculpas!

* O filho corre na direção da irmã e lhe dá um beijo e um abraço... e ela carinhosamente retribui lhe dando um grande abraço...

E então, o pai vai até a cozinha fazer o tetê... mas não se contém e chora... sente seu coração aos pedaços por ver a carinha de choro da filha (pela dor) e também pela carinha de choro do filho (pela bronca)...

* Fácil demais entender o que se passa em seu coração de pai amoroso...

dar bronca... corrigir... deixar de castigo... e até dar palmada...

às vezes se faz necessário sim...

                ... mas dói...
e é uma dor funda... que aperta o peito e machuca a alma...

Isso é parte integrante e intransferível do ato de EDUCAR...

Amar e Educar também é dizer NÃO !!!

Se Deus nos escolheu para cuidar de seus anjos, não podemos falhar... ele confiou à nós a vida desses pequenos e indefesos seres...


Sou feliz por ter um MARIDO amigo, carinhoso, amoroso... e tê-lo escolhido para ser PAI dos meus filhos não foi sem querer... foi tudo de caso pensado... pois eu já sabia que poderia confiar e contar com ele para me ajudar a construir o caráter dos meus filhos...

Obrigada por você ser uma pessoa sensível... de um coração infinitamente grande...

                      Você é meu exemplo de vida...
                               ... é o meu amor ...

                        ... é a minha própria vida ...


Amo você...

           Amamos você...

                           ... Bete, Bruno e Aline ...

sábado, 18 de fevereiro de 2012

(39) Brownie de chocolate x pai desorientado...

Hoje levantei cedo, deixei o maridão cuidando dos bebês e fui logo para a cozinha...

Bati uma massa de bolo bem-casado, pra levar na casa da minha irmã amanhã (pois o aniversário dela foi 4ª-feira passada) e os  bebês PRECISAM cantar parabéns...rs...

Enquanto a massa assava, fiz o refogado para recheio da torta de frango que almoçamos, deixei esfriando, e enquanto isso fiz a massa da torta (que ficou ruim por sinal... massa nova, não gostei)...

Massa pronta, mas o recheio ainda estava quente, então resolvi aproveitar o tempo para fazer um Brownie de chocolate que há tempos eu estava com vontade de experimentar, fiz a massa e coloquei no forno...

Enquanto assava o brownie, desenformei o bolo da minha irmã, e já o dividi em 3 partes. Fiz o recheio de doce de leite e já recheei... pronto! esse está quase pronto, só falta polvilhar açúcar de confeiteiro por cima, mas farei isso só na hora de comer...



Brownie quase pronto, resolvi abrir a massa da torta... massa difícil de abrir pois ela ia grudando no rolo (já me irritou aí), mas enfim, consegui abrir, forrei a forma, coloquei o recheio e cubri a torta com mais massa.




Tirei o brownie do forno e já coloquei a torta.

O brownie esfriou, mas acho que tinha que ter assado por mais tempo, o meio ficou mais molenga (apesar de ter um sabor espetacular mesmo assim)... amei a receita... o chocolate fica divino...



Meu marido entrou na cozinha e pegou um pedaço do brownie para experimentar, e também adorou!

A torta ficou pronta, mas "jorrou" óleo... affe... a massa podre é "podre" mesmo... tirei toda a cobertura e só comemos o recheio, senão provavelmente  ia nos dar azia... o recheio estava ótimo...



Terminamos de comer a torta e meu marido levou os pratos para a cozinha e "roubou" mais um pedacinho de brownie... passado uns 5 minutos, me aparece o Bruno com os dedinhos sujos de chocolate...

Meu marido olhou e falou:

- nossa, nem ví ele entrar na cozinha e pegar o brownie...

Mais do que depressa, meu marido segurou na mãozinha dele que estava suja e ao invés de ir lavar  ele ia levando à boca (para chupar os dedinhos do Bruno), nessa hora a sirene e mãe sôou em mim... e  falei:

- você tem certeza que é brownie isso que você vai por na sua boca???

*Nesse momento ele parou... pensou... e cheirou  os dedinhos dele... e disse... É COCÔ!!!...

- ainda bem que você falou, senão eu ia por na boca...

*eu caí na risada... e se ele tivesse lambido o cocô pensando que fosse brownie eu acho que essa hora eu não estaria aqui escrevendo... eu teria morrido de tanto rir...


   ... ...


*Mais tarde o pai fala pra mim:

 "tô pensando o quão perto eu passei de comer bosta"... kkkkkkkkkkkkkkk

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

(38) Mãe dentista...

Mamãe ensina...

Aline, deixa a mamãe ver seus dentinhos?

 *ela abre a boca... até q fala: - chega!

Filha, a mamãe é dentista sabia?

* ela faz que sim com a cabeça (mesmo não sabendo)...rs..

Então fala: den tis ta

- "dêtita"

Devagar filha: den tis ta

- "dêtita"

A mamãe cuida dos dentes.

Tá legal...

Filha, o que a mamãe faz?



- "piqueique"




kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...



Desenho feito pela querida Aline Dexheimer... ADORO!

domingo, 12 de fevereiro de 2012

(37) A festa de aniversário...

Hoje fomos à festa de aniversário do Fefê (meu genro), está completando 2 anos... sim, ele é mais novo que minha filha...

Foi um dia e tanto, mas vou resumir pra não ficar cansativo...

Pela manhã fomos conhecer a Vitória (prima nova, nasceu ontem), ela é linda... confunde-se com uma bonequinha de tão meiga e doce...
Depois fomos ao shopping comprar o presente do Fefê...

Vamos almoçar primeiro?
- Vamôôôôôô...

Entramos num restaurante com estilo sofisticado... (pensei, aqui não é lugar pra eles... hehehe... será que seremos expulsos???...vamos ver...)

Sentamo-nos à mesa, e meu filho logo de cara começou a puxar a toalha da mesa (mesa de madeira e toalha de tecido liso... ou seja, escorrega só de olhar... imagina de puxar...)

Pára Bruno
- não!

Pára sim, senão o "tio" vai ficar bravo...

Vem o garçom e nos traz dois pratinhos com torradinhas e mini-pães...
A Aline pega um mini-pão e começa a comer, nem termina e pega outro, e fala:
 - é guinha, é guinha (bisnaguinha)...
Não filha, é mini-pão...
- é guinha...
Então tá, só que coma uma por vez!

Enquanto ela comia o pão também usava as torradas como pente.
Em questão de 10 minutos, parecia que minha filha tinha seborréia, tamanha a quantidade de farelo de torrada na cabeça toda...e a boca cheia...
E o Bruno puxando a toalha,comendo pães, jogando o "Pablo" no chão, querendo descer do cadeirão...

O almoço chegou. Eles gritaram:
- êêê papá

(Gente se eu não tivesse dado mamadeira antes de sair de casa, eu poderia dizer que já havia alguns dias que eles não comiam).

Almoçaram conosco, o lugar ficou interessantemente "esfarelado"... (queria muito ter um pombo de estimação naquela hora).

Saímos e fomos em busca do presente do Fê, entramos numa loja de brinquedos, escolhemos, pegamos algo pra eles também e ao sair do shopping "CABRUM", muita chuva caindo, e o carro longe...
Falei: - Ju, vambora!!! Pega no colo e vamos tomar banho de chuva... senão teremos que ficar aqui sem saber até que horas.
Fomos... foi bem divertido... eles AMARAM CORRER NA CHUVA... a gente andava um pouco e apertava o passo pra mais um tanto, até que chegamos encharcados no carro... eles riam muito... e em dois minutos eles dormiram, e em 1 km o asfalto estava seco... nossa! Loucura!

Chegamos em casa, arrumamos algumas coisas, tomamos banho e fomos pra festinha.

Chovia um pouco. O chão estava molhado.

O Bruno correu lá pra fora.

- Bruuuuuno, vem pra dentro do salão filho, tá molhado aí você vai escorre...TUM...gar... (e ria)...

- Aline, não pisa na poça dágua filha...
e ela: ploft, ploft, ploft... e ria...

*desencanei... deixa... depois a gente vê o que faz...

Bruno corre pra cá, corre pra lá...

- Bruuuuuuuunoooooo...
Tarde demais, ele passou a mão no bolo de aniversário... mãos cheias de chantilly... (graças à Deus não deu pra notar tanto...)

*A mãe queria enfiar a cabeça num buraco...

Fui lavar as mãos do pequeno, abrí a porta do banheiro e tinha uma moça lá dentro... AHHHHHHHHHHHHHHHH...rs... (ela não trancou a porta)... affe!... dei risada... que situação...

Aline brincando nas poças, foi me mostrar que a água tinha molhado sua sandália, e ao abrir a boca pra falar, cai um pedaço de carne de lá de dentro (cai numa das poças dágua)... ela, mais rápida que nunca, pega e poe de volta na boca, e continua falando como se nada tivesse acontecido...

O Bruno pegou um pirulito, agora sim "melou"... ele bába muito com pirulito...
Saiu correndo, escorregou, caiu sentado nas águas do corredor... a bermuda que era branca, agora estava marrom e molhada, a camisa pólo que era laranja, agora era esverdeada... os pés já estavam enrugados pela água da chuva...
Aline, toda melada com pirulito... (ela fica aflita...)

Cantamos Parabéns!
Estouraram rojões de estrelinhas... lindas...
Aline se encantou... começou a pegar estrelinhas, mas elas não se soltavam mais de suas mãos devido à meleca. Ela ficou irritada! Sacudia as mãos e foi entrando em desespero, pois elas não caíam... tirei todas, e feliz, ela foi brincar de pegar mais estrelinhas : (
*entramos em looping (ela pegava, as estrelinhas grudavam, ela se desesperava e eu retirava... ela pegava...etc...*por um bom tempo...rs...

O Fefê, abraçou a Aline e deu um beijão nela... um fofo... todo mundo deu risada... (menos o pai, que tem ciúme...rs...).
O Fê abriu um dos presentes, e ele deu pro Bruno ver. O Bruno não quis devolver, chorou... Pediram que nós trouxessemos o brinquedo e no dia seguinte devolvesse, só pra ele não ficar triste...

Beijamos todos e nos despedimos...

Viemos embora, embaixo de chuva, eu, o Celso, a Aline, o Bruno e o brinquedo NOVO do Fefê...

Demos um belo "banho de gato" nos dois, tomaram o leitinho da noite, escovamos seus dentes e foram para o berço.

Ainda conseguimos devolver o brinquedo do Fê...

Ufa! Cansamos... foi um dia e tanto... confuso, louco, engraçado...

Ainda bem que temos vizinhos muito legais (Fefê, tia Joyce e tio Bill), super compreensivos com nossos pequenos...
Obrigada meus amigos! (não é qualquer um que faria o que vocês fizeram, só pra não deixar meu pequeno triste)... ele trouxe o brinquedo, brincou e depois dormiu feliz... amanhã é outro dia e talvez ele nem se lembre do tratorzinho...

ADOREI!!!

Saldos positivos: bricar, passear, tomar banho de chuva, gastar energia, rir, se divertir...

Saldos negativos: sujeira no restaurante, mão no bolo, brinquedo do amigo (no caso, cunhado...rs...)...

De tudo, tem muito mais positivo que negativo, isso significa que mais um dia foi PERFEITO...

               ....... obrigada Deus, vou dormir feliz ........

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

(36) Mais um dia calmo e tranquilo... ??? Será???

Acordamos com a corda toda hoje.

Ainda sonolenta escuto canções e palavras vindas da babá eletrônica:

- "u pitinhu piu piu piu..." (de um lado)
- "mãããããããe" "mãããããããe" "mãããããããe" (de outro)...

Levantei, peguei o Bruno em seu berço (ele estava com algum brinquedo o qual abraçou com um bracinho e estendeu o outro em minha direção), carregando-o em um dos braços fui até o berço da Aline (que também estava com alguns bichos de pelúcia e quis trazer todos), será que a mamãe aguenta? *Dois filhos + 4 bichos de pelúcia?... ai ai ai (diz a Aline)...

Coloquei os dois, digo, os seis no sofá e dei a mamadeira, mal o Bruno terminou já estava abrindo a porta da sacada e indo se sentar lá fora...

Meia hora depois, chegou minha ajudante... (aquela que faz minha casa parecer casa de verdade)... fomos tomar nosso café e claro, eles quiseram comer novamente. Fiz um lanche com pão de forma, queijo e presunto para cada um e eles foram pra sacada comer enquanto nós duas tomávamos nosso café e colocávamos o papo em dia.

Quando olho, o Bruno já tinha esfarelado todo o pão no chão (ainda sujo), e estava comendo só o presunto com queijo... até aí tudo bem... tudo bem mesmo??? *Claro que não, ele estava esfregando o presunto no RALO... isso mesmo, no ralo, aquele onde cai a água da chuva e tabém saem bichinhos... ô meu Deus... (agora já foi... Deus proteja!)...

Enquanto a tia passava roupa, muitas travessuras foram feitas, puxavam a roupa dobrada, corriam perto do ferro quente, pulavam no sofá, brincavam de pula-pula sobre uma bexiga (vai estourar...)... a mãe já de cabelo em pé... falando, ensinando, ameaçando o castigo... enfim... loucura geral...

Almoçamos e eles quiseram meu chá gelado, estava acabando, deu um copo certinho, e nesse calor todo, nossa que sede! Pensei: espero que eles deixem um golinho pra mim...
Aline pega o copo.
- não filha, deixa que eu te dou!

*ops! vejo cabelos dela nadando e boiando em meu chá... (droga!), mas beleza, a sede era muita... a gente releva...

Agora o Bruno, vem tomar um pouco...
- ele toma alguns goles e num piscar de olhos, mergulha a mãozinha SUJA inteira dentro do copo... (ai... agora não dá mais pra mim...rs...), deixa quieto, a mamãe vai tomar água mesmo.

Terminamos de almoçar e a Aline dormiu. O Bruno embora quisesse acordá-la, também estava um pouco cansado e ficou brincando e assistindo.

A tia acabou de lavar o banheiro, deixou o balde com água e "veja" em frente ao quarto dando sopa... o Bruno não teve dúvida... correu e enfiou a mão na água...

- BRUUUUUUUNO (gritei!)

Não pode filho, a água tá suja... vamos lavar as mãos...

Trouxe ele até minha cama e disse (brava):
- fique aqui, se você sair da cama a mamãe vai te colocar de castigo, entendeu?

ele respondeu brevemente:
- não!
(ainda me olhou com cara de safado e riu)

- Vou buscar seus travesseiros e a táta, já estou voltando, não saia daqui...

Quando em meus braços tinha: um cobertor, dois travesseiros, duas almofadas e um jacaré de pelúcia, vejo ele correndo em direção ao balde...

Eu gritei:
- NÃÃÃÃÃÃÃÃO!

E escutei:
"tchá tchá tchá"... ele batia as mãozinhas na água, inundando a sala e rindo muito, mas muuuuuito...

Peguei ele de jeito, briguei, lavei seus braços e dei um tapa em sua mão (que mais pegou na minha mesmo), ele riu e me beijou...

Coloquei os dois em meu quarto e alí ele acabou dormindo, mas como desta vez ela já havia acordado, o ciclo recomeçou...

Ela tentava acordá-lo a todo custo, puxando o travesseiro, falando alto, passando a mão nele, batendo em sua bundinha... ai Jesus, me acode, estou enlouquecendo...

Agora ela está aqui, fazendo picadinho com alguns gibis... foi o que a fez ficar quietinha... concentrada...rs...

...não é fácil... rs... (e quem disse que seria???)...

 *mas confesso que é beeeem divertido...rs...

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

(35) O primeiro cocô a gente nunca esquece...

Hoje, com o extremo calor que fez durante o dia todo, deixei os pequenos apenas com fralda e calcinha/cuequinha... (aliás, adoro as cuequinhas do Bruno que tem uma etiquetinha escrito "BAD SNAKE"...rs..)...

O dia passou, a tarde baixou e meu filho começou a querer tirar a cuequinha, então eu tirei.

Automaticamente a Aline quis tirar a calcinha... claro...rs... também tirei, e deixei os dois só de fralda...

Bem, eu tenho certeza que deixei de fralda, mas não foi bem isso que eu ví quando olhei para trás...

Ví meu filho pelado! Sim, ele tirou a fralda dele mesmo e ficou desfilando com sua "bad snake" pra lá e pra cá... (maníaco do parque ou do parquinho???)

Obviamente, a senhorita Aline quis ficar igual... tirou a fralda também...

Acabei deixando, pois estava bem quente. Mas logo de cara avisei: Se quiser fazer xixi ou cocô me avise antes... (como se isso fosse possível)...

Brincaram, correram, pularam e eu só de olho, com medo de avistar uma poça amarelada ou ainda, massinha de modelar marrom escuro pela casa...

Às vezes eles entravam em meu quarto e ficava um silêncio... que medo... mas acredito que tirando a "chuva de pipoca doce" que eles deram em minha cama, não havia mais nada...

Foi então que a Aline solta um grito:

- MAMÃÃÃÃE XIXI !

Eu falei, calma filha, segura...

Eu corrí, peguei ela no colo e entramos no banheiro. Como ainda não tenho nem redutor de assento, nem penico, sentei ela na beirinha do vaso sanitário, e agachada fiquei segurando ela pela mini-cinturinha, e alí ficamos um tempão conversando...

Eu falava:
- filha vc vai fazer xixí

ela:
- não!

- Então porquê você falou que queria fazer xixi?

ela:
- cocôôôô... (já ficando roxa e sem fôlego de tanto fazer força)

Ahhh... que bom filha que você me avisou, estou contente porque você é muito esperta né?

*ela fez que sim com a cabeça...

# escutamos um ploft

ela quis olhar

Aline, deixa o cocô quieto, depois você vê... você já acabou?

ela:
- nãããããão... (roxa denovo)

# ploft, ploft, ploft

ela se contorceu toda pra ver o que tinha feito barulho...

Aline, filha, fica quietinha senão você cai... o cocô não vai sair dalí, depois você vê ele, fala com ele... tá?

- tá!

Acabou?
 - não...

tem certeza filha?
- não...

Bem ficamos mais alguns minutos, mas acho que ela só queria mesmo era ficar lá sentada, ela estava gostando do lugar novo...

Filha, a mãe vai te limpar tá?
- tá.

*minhas pernas já estavam totalmente adormecidas de ficar naquela posição.

Limpei e ela desceu do vaso toda curiosa pra ver o cocô...

Ela olhava e cantava: "cocôô... óia o cocô..."

Filha, vou dar descarga, dá tchau pro cocô.

- ah nãããão...

Dá sim filha, ele tem que ir embora encontrar a família dele...

E acenando com a mãozinha ela falou:
- tchaaaaaauuuu cocôôô...

E assim foi nossa 1ª vez no vaso sanitário... com final feliz pra todo mundo...

                          *espero que o cocô tenha encontrado a família dele... rs...

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

(34) Prisão domiciliar, aqui NÃO!!!

Ainda ontem postei uma foto no facebook interessante...

alguns acharam engraçada

outros acharam loucura

Eu acho que isso é saúde mesmo...rs...

Logo estava tudo em seu devido lugar, eu conseguia ver todo o tapete da sala, cada coisa em seu lugar, brinquedos nas caixas, cobertor dobradinho, e as crianças??? Bem, eles estavam em meu quarto neste momento "organizado"...

E meu quarto???




Bem, meu quarto já estava indo pro "brejo"...rs..

Eles são assim:

comem muito e de tudo, (até os pães de queijo assados 2 ou 3 dias atrás, aqueles que eles escondem no baú de brinquedos e que só eles conseguem encontrar, comem também aquelas comidinhas que faço com todo cuidado e que eles jogam no chão pra "pegar um temperinho" e ficar mais gostoso)...

sim, eles se sujam...

brincam o dia todo...

assistem TV...

me dão muito amor e carinho...

chamam pelo PAI o dia todo, e quando ele chega???

Ah, quando o PAI chega é uma alegria só...


correm ao seu encontro, beijam, pulam, tentam enforcá-lo fazendo movimentos giratórios intermináveis com a sua gravata...

... isso não tem preço...

Tem tanto amor exalando desses bebês, que por aqui eles podem TUDO... (mas tudo tem um limite...rs...)

E assim, vejo felicidade, alegria, amor e saúde...

Quisera que todas as crianças pudessem ter um LAR assim...

Então... eu só queria dizer pra quem tem "medo" de uma sala bagunçada, que a bagunça a gente arruma, a sujeira a gente limpa... mas a infância...

ah...

essa não tem preço e não volta nunca mais...

Sejam  e deixem ser felizes aqueles à quem você ama... não importa de que maneira...


* Momentos depois, meu quarto estava todo arrumado e voltamos para a sala, e em questão de minutos ela voltou a ser o que era, ou seja, "organizada pelos bebês"...
e meus filhos estavam com um sorriso contagiante de orelha à orelha...

 ...e só isso pra mim basta!

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

(33) Festas de aniversário...

E com tantas festinhas percebo o quanto é interessante o mundo infantil.

Minha filha numa piscina de bolinhas... ela nadava, mergulhava ou ficava apenas lá, parada, observando a festa rolar como se fosse um outro mundo...

Olhando com o olhar dela, pude notar o quão gostoso era "aquele" lugar... um mundo encantado...

As bolinhas que para mim não passavam de simples bolas coloridas, ao olhar dela eram BOLAS COLORIDAS... lindas, leves... pertenciam ao mundo que ela via... iluminado... alegre...
Uma cama gigante cheia de "coisas" redondas deliciosas... ah! como é bom ser criança...

E o Luís Eduardo? Um amiguinho novo, brincando no mesmo brinquedo... correndo de um lado pra outro... veio e me mostrou seu relógio novo (de um personagem favorito)...
Parou diante de mim...

- tia acende a luz!
- é mesmo? quem te deu?
- minha mãe!
- vc é muito lindo, sabia disso?
- sim!
- como é seu nome?
- Luis Eduardo, e o seu?
- Bete...

* e ganhei um beijo molhado...

quase chorei!
que coisa boba!
não! não é coisa boba... é emoção e alegria em ver felicidade no rostinho dele por desfilar seu novo relógio iluminado...

a inocência da criança mexe muito comigo...

cantamos parabéns
comemos muitos doces
fomos embora, cansados

... mas felizes... todos nós... inclusive eu!

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

(32) Será contagioso?

Este vídeo, apesar de mal gravado, é um dos meus favoritos... 
como não rir junto?


Eles tinham aproximadamente 7 ou 8 meses...

(31) Dor de cabeça...

Ontem tive uma baita dor de cabeça, como há tempos não tinha, tomei um remédio e decidí me deitar um pouco.
Quarto escuro, logo o soninho veio...

Abro os olhos tem dois olhinhos arregalados me olhando.

E ela disse:
- Acodôôôô...

Eu simplesmente sorrí e voltei a dormir e ela se foi contar para o pai (toda feliz) que havia acordado a mamãe.

Mais um tempo e escuto risadinhas láááá longe... fui voltando do sono profundo, a cabeça ainda doía...

Bruno e Aline em cima da cama, quase em cima de mim, o pai veio atrás.

Todos se empoleiraram na cama, e meu descanso foi-se embora.

Aline se deitou a meu lado e começou a olhar para as portas do guarda-roupas ainda fechado, dizendo:
- canal, canal, canal...

O pai lhe disse:
- Tá fechado filha, fica quietinha pra mamãe descansar.

Ela se levantou, foi até o guarda-roupa e abriu as portas. "Ponto", disse ela. - canal, canal...

E pior que só encontramos o  controle remoto da TV, faltava o controle da NET.
Falei:

- filha, não sei onde está o controle, não dá pra ligar a TV... fica quietinha tá?

Ela confirmou com a cabecinha...

Ficou quieta por dois minutos, olhou pra debaixo do meu travesseiro e disse toda feliz:

- ACHEEEEEEEEIIIIIIIII...

Não nos aguentamos, caímos na risada... era o controle da TV... mas ela não sabia... ela foi tão espontânea, que não aguentei, levantei e peguei o controle da NET da sala, só pra ela ficar feliz...rs...

Fazemos tudo por esses pequenos...

E a dor de cabeça? Ainda me atormentou por um bom tempo, mas mesmo assim eu estava feliz...

Ela conseguira me deixar feliz ainda que eu estivesse sofrendo de dor...

 Filhos, o melhor remédio pra tudo!

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

(30) Da mamãe para os bebês Bruno e Aline, com amor, carinho e açúcar...




                                                    Lembrancinhas de 6 anos

                                                       Festinha de 6 anos em casa


                                                           Bolo da festinha de 6 anos 

Bolachas dos minions, lembrancinha para os papais e mamães.

Balinhas e chaveirinho dos minions, lembrancinha para as crianças.

Balinhas minions

Camisetinhas para a dupla usar no niver de 5 anos.




Bolo do 4º aniversário


Bolo cenográfico do 4º aniversário








3º Aniversário, feito em casa
Tema: Jake e os Piratas na Terra do Nunca

Baú de tesouro (lembrancinha das crianças)

Baú de tesouros (lembrancinha das crianças)

Balinhas de morango personalizadas

Pirulitos de chocolate

Gelatina "barquinho em alto mar"

Gelatina "barquinho em alto mar"

Pirulitos de chocolate

Os piratas da festa

Bandeira Pirata na parede

Suqueiras "do Jake e da Izzy"

Enfeite das mesas

Bolo das crianças, com recheios rosa e azul

Lembrancinha dos adultos




Bolo cenográfico do 2º aniversário
(tema Discovery Kids)

Quadro de chocolate
(lembrancinha do 2º aniversário)
Bolo do 2º aniversário
(festinha em casa)
Cocoricó e Patati Patatá (para agradar os dois)
Bolo do 2º aniversário
(recheio de doce de leite)
Lembrancinha do 2º aniversário
(bolachinhas passatempo azuis e rosas com as iniciais B e A)
Bolo do 1º aniversário
(da festinha aqui em casa)
Lembrancinha do 1º aniversário
Sacolinha e fitinha (laço) personalizados
Contém 5 pacotinhos de doces 
Lembrancinha da Maternidade
Enfeite da Porta da Maternidade




Sachê











Facebook