segunda-feira, 21 de julho de 2014

(88) O anel

No decorrer de uma tarde de férias de inverno, eu me contraindo de frio, debaixo do edredon, pensando no quão bom seria se nada nem ninguém pudesse me tirar dali tão cedo.
E então eu escuto:

- Mãããããããe, fiz cocô.

Respirei fundo, pensei no chão gelado em que eu teria que pisar e na água mais gelada ainda que eu teria que lavar minhas mãos, precisei criar coragem (depois que a gente vira mãe, nos tornamos os seres mais corajosos do mundo, menos quando está frio - no meu caso).

- Já vou Aline.

Entrei no banheiro e ela estava lá, sentada me esperando.
Enquanto eu passava o lenço umedecido em seu bumbunzinho, olhei para o lado e vi que ela colocou um anelzinho ao lado da pia.

- Porquê você colocou o anel aqui Aline?

- Pra não cair dentro da água da privada, mãe.

- Que bom filha, você achou que pudesse cair e preferiu não correr o risco né? Tá certíssima!
  (ela me surpreendeu)

...um instante de silêncio e ela diz:

- É que um dia minha piranha de cabelo caiu aqui dentro.

- Hã? Sério? E o que você fez? (perguntei sem ter certeza se eu realmente queria a resposta).

- Eu peguei!

- Como você fez filha?

- Coloquei a mão na água e peguei.

- Mas tinha xixi ou cocô?

E ela respondeu com um tom de voz tranquila, de quem tem certeza de que fez a coisa certa:

- Tinha, mas eu peguei e limpei na toalha de rosto e depois coloquei no cabelo.


*Coisas que a gente só fica sabendo tempos depois...

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook