quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

(11) Coração de Mãe





Certa vez perguntaram a uma mãe qual era seu filho preferido, aquele que ela mais amava.
E ela deixando entrever um sorriso, respondeu:
“Nada é mais volúvel que um coração de mãe.
E, como mãe, lhe respondeu: o filho dileto, é aquele a quem me dedico de corpo e alma…
É o meu filho doente, até que sare;
O que partiu, até que volte;
O que está cansado, até que descanse;
O que está com fome, até que se alimente;
O que está com sede, até que beba;
O que está estudando, até que aprenda;
O que está nú, até que se vista;
O que não trabalha, até que se empregue;
O já me deixou, até que o reencontre.”
(autoria desconhecida)

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook